sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Cotas nos vestibulares




Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

Há coisas que não tem preço

Acordei com uma BAITA ressaca e do lado da cama tinha um copo d'água e duas aspirinas.
Olhei em volta e vi minha roupa passada e pendurada.
O quarto estava em perfeita ordem.
Havia um bilhete de minha mulher:
- Querido, deixei seu café pronto na cozinha. Fui ao supermercado, beijos.
Desci e encontrei uma mesa cheia, café esperando por mim. Perguntei à minha filha:
- O que aconteceu ontem?
- Bem, pai, você chegou às 3 da madrugada, completamente bêbado, vomitou no tapete da sala, quebrou móveis, mijou na cristaleira antes de chegar no quarto.
- E por que está tudo arrumado, café preparado, roupa passada, aspirinas para a ressaca e um bilhete amoroso da sua mãe?
- Bem, é que mamãe o arrastou até a cama e, quando ela estava tirando a sua calça, você gritou:

- NÃO FAÇA ISSO MOÇA, EU SOU CASADO!!!!

Ressaca - 70,00 reais
Móveis destruídos - 1.200,00 reais
Café da manhã - 10,00 reais
Dizer a frase certa no momento certo - NÃO TEM PREÇO



Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

A importância do planejamento estratégico

No confessionário, chega o pequenino (mas velho conhecido) Joãozinho e confessa:
- Padre, eu pequei. Fui seduzido por uma mulher casada que se diz séria.
- És tu, Joãozinho?
- Sou, Sr. Padre, sou eu.
- E com quem estivestes tu?
- Padre, eu já disse o meu pecado... Ela que confesse o dela.
- Repara, mais tarde ou mais cedo eu vou saber, assim é melhor que me digas agora. Foi a Isabel Fonseca?
- Os meus lábios estão selados.
- A Maria Gomes?
- Por mim, jamais o saberá...
- Ah! A Maria José?
- Não direi nunca!!!
- A Rosa do Carmo?
- Padre, não insista!!!
- Então foi a Catarina da pastelaria, não?
- Padre, isto não faz sentido.
O Padre rói as unhas desesperado e diz-lhe então: - És um cabeça dura, Joãozinho, mas no fundo do coração admiro a tua reserva. Vai rezar vinte Pais-Nossos e dez Ave-Marias... Vai com Deus, meu filho...
Joãozinho sai do confessionário e vai para os bancos da igreja. O seu amigo Maneco desliza para junto dele e sussurra-lhe:
- E então? Conseguiu?
- Consegui. Tenho cinco nomes de mulheres casadas que dão para todo mundo.

Aí começa o planejamento...
Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

domingo, 26 de agosto de 2007

Saga da peidorreira

Amiga me mandou sua tragicomédia no RJ


Amiga:
Conforme minha promessa, estou enviando um e-mail contando as novidades da minha primeira semana depois de ser transferida pela firma para o Rio de Janeiro.

Terminei hoje de arrumar as coisas no meu novo apartamento. Ficou uma gracinha, mas estou exausta. São dez da noite e já estou pregada.

Segunda-Feira:

Cheguei na firma e já adorei. Entrei no elevador quase no mesmo instante que o homem mais lindo desse planeta. Ele é loiro, tem olhos verdes e o corpo musculoso parece querer arrebentar o terno. Lindooooo! Estou apaixonada. Olhei disfarçadamente a hora no meu relógio de pulso e fiz uma promessa de estar parada defronte ao elevador todos os dias a essa mesma hora. Ele desceu no andar da engenharia. Conheci o pessoal do setor, todos foram atenciosos comigo. Até o meu chefe foi super delicado. Estou maravilhada com essa cidade. Cheguei em casa e comi comida enlatada. Amanhã vou a um mercado comprar alguma coisa.

Terça-Feira:

Amiga! Precisava contar. Sabe aquele homem de quem falei? Ele olhou para mim e sorriu quando entramos no elevador. Fiquei sem ação e baixei a cabeça. Como sou burra! Passei o dia no trabalho pensando que preciso fazer um regime. Me olhei no espelho hoje de manhã e estou com uma barriguinha indiscreta. Fui no mercado e só comprei coisinhas leves: biscoitos, legumes e chás. Resolvido! Estou de dieta.

Quarta-Feira:

Acordei com dor-de-cabeça. Acho que foi a folha de alface ou o biscoito do jantar. Preciso manter-me firme na dieta. Quero emagrecer dois quilos até o fim-de-semana. Ah! O nome dele é Marcelo. Ouvi um amigo dele falando com ele no elevador. E ainda tem mais: ele desmanchou o noivado há dois meses e está sozinho. Consegui sorrir para ele quando entrou no elevador e me cumprimentou. Estou progredindo, né? Como faço para me insinuar sem parecer vulgar? Comprei um vestido dois números menor que o meu. Será a minha meta.

Quinta-Feira:

O Marcelo me cumprimentou ao entrar no elevador. Seu sorriso iluminou tudo! Ele me perguntou se eu era a arquiteta que viera transferida de Brasília e eu só fiz: "U-hum"... Ele me perguntou se eu estava gostando do Rio e eu disse: "U-hum". Aí ele perguntou se eu já havia estado antes aqui e eu disse: "U-hum". Então ele perguntou se eu só sabia falar "U-hum" e eu respondi: "Ã-hã". Será que fui muito evasiva? Será que eu deveria ter falado um pouco mais? Ai, amiga! Estou tão apaixonada! Estou resolvida! Amanhã vou perguntar se ele não gostaria de me mostrar o Rio de Janeiro no final de semana. Quanto ao resto, bem... ando com muita enxaqueca. Acho que vou quebrar meu regime hoje. Estou fazendo uma sopa de legumes. Espero que não me engorde demais.

Sexta-Feira:

Amiga! Estou arruinada! Ontem à noite não resisti e me empanturrei. Coloquei bastante batata-doce na sopa, além de couve, repolho e beterraba. Menina, saí de casa que parecia um caminhão de lixo. Como eu peidava!!! (nossa! Você não imagina a minha vergonha de contar isto, mas se eu não desabafar, vou me jogar pela janela!). No metrô, durante o trajeto para o trabalho, bastava um solavanco para eu soltar um futum que nem eu mesma suportava.

Teve um momento em que alguém dentro do trem gritou: "Aí! Peidar até pode, mas jogar merda em pó dentro do vagão é muita sacanagem!" Uma senhora gorda foi responsabilizada. Todo mundo olhava para ela, tadinha. Ela ficou vermelha, ficou amarela, e eu aproveitava cada mudança de cor para soltar outro. O meu maior medo era prender e sair um barulhento. Eu estava morta de vergonha.

Desci na estação e parei atrás de uma moça com um bebê no colo, enquanto aguardava minha vez de sair pela roleta. Aproveitei e soltei mais um. O senhor que estava na frente da mulher com o bebê virou-se para ela e disse:

"Dona! É melhor a senhora jogar esse bebê fora porque ele está estragado!".

Na entrada do prédio onde trabalho tem uma senhora que vende bolinhos, café, queijo, essas coisas de camelô. Pois eu ia passando e um freguês começou a cheirar um pastel, justo na hora em que a marofa se espalhou. O sujeito jogou o pastel no lixo e reclamou:

Pô, dona Maria! Esse pastel tá podre!"

Entrei no prédio resolvida a subir os dezesseis degraus pela escada. Meu azar foi que o Marcelo ficou segurando a porta, esperando que eu entrasse. Como não me decidia, ele me puxou pelo braço e apertou o botão do meu andar. Já no terceiro andar ficamos sozinhos. Cheguei a me sentir aliviada, pois assim a viagem terminaria mais rápido.

Pensei rápido demais.

O elevador deu um solavanco e as luzes se apagaram. Quase instantaneamente a iluminação de emergência acendeu. Marcelo sorriu (ai, aquele sorriso...) e disse que era a bruxa da sexta-feira. Era assim mesmo, logo a luz voltaria, não precisava se preocupar. Mal sabia ele que eu estava mesmo preocupada. Amiga, juro que tentei prender.

Mas antes que saísse com estrondo, deixei escapar. Abaixei e fiquei respirando rápido, tentando aspirar o máximo possível, como se estivesse me sentindo mal, com falta de ar. Já se imaginou numa situação dessas? Peidar e ficar tentando aspirar o peido para que o homem mais lindo do mundo não perceba que você peidou?

Ele ficou muito preocupado comigo e, se percebeu o mau cheiro, não o demonstrou. Quando achei que a catinga havia passado, voltei a respirar normal. Disse para ele que eu era claustrófoba. Mal ele me ajudou a levantar, eu não consegui prender o segundo, que saiu ainda pior que o anterior. O coitado dessa vez ficou meio azulado, mas ainda não disse nada.

Abaixei novamente e fiquei respirando rápido de novo, como uma mulher em estado de parto. Dessa vez Marcelo ficou afastado, no canto mais distante de mim no elevador. Na ânsia de disfarçar, olhando para a sola dos meus sapatos, como se estivesse buscando a origem daquele fedor horroroso. Ele ficou lá, no canto, impávido.

Nem bem o cheiro se esvaiu e veio outro. Minha bunda tava fazendo calo de tanto peidar. Ele se desesperou e começou a apertar a campainha de emergência.

Coitado! Ele esmurrou a porta, gritou, esperneou, e eu lá, respiração cachorrinho. Quando a catinga dissipou, ele se acalmou. As lágrimas começaram a escorrer pelos meus olhos. Ele me viu chorando, enxugou meus olhos e disse:
"Meus olhos também estão ardendo..."
Eu juro que pensei que ele fosse dizer algo bonito. Aquilo me magoou profundamente.
Pensei: "Ah é filha da puta! Então acabou a respiração cachorrinho"

Depois disso, no primeiro ele cobriu o rosto com o paletó. No segundo, enrolou a cabeça. No terceiro, prendeu a respiração, no quarto vomitou.

No quinto, me sacudiu pelos braços e berrou:
"Mulher! Pára de se cagar!".

Depois disso ele só chorava. Chorou como um bebê até sermos resgatados, quatro horas depois.
Entrei no escritório e pedi minha transferência para outro lugar, de preferência outro País.

Por favor, apague este e-mail depois de ler, tá?

Sua grande amiga, Nalva.

Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Vingança feminina


Amor,

Antes de tu voltares da viagem de negócios,
queria te informar de um pequeno acidente que
eu tive com a caminhonete,
quando estava entrando em casa.

Afortunadamente, não foi muito e eu
não me machuquei, então, por favor,
não te preocupa comigo.

Eu estava voltando do mercado quando,
ao entrar na garagem, acidentalmente,
em lugar de pisar no freio, pisei no acelerador.

A porta da garagem entortou um pouquinho,
mas, por sorte, a caminhonete parou quando
bateu no teu carro.

Sinto muito, mas eu sei que tu tens um grande
coração e vais me perdoar, tu sabes quanto te amo
e me importo contigo, meu chuchuzinho.

Estou mandando uma foto, para que vejas
que não foi tanto assim. Não vejo a hora
de te ter nos meus braços.

Muito carinho, tua mulherzinha.

PS: A tua namorada ligou!!!



Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

Como fazer um misto quente!

O forno estragou?
Quer comer um misto quente?
Veja a solução!





Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com


quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Propagandas





Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

Você pode encontrar o C, o 6 e o N.


Encontre o C, é um bom exercício para os olhos.


OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOCOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Já que encontrou o C, encontre o 6.

9999999999999999999999999999999999
999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
999999999999999999999999999999999
9999699999999999999999999999999999
999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
999999999999999999999999999999

Encontrado o 6, encontre agora o N.
Este é difícil.

MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMNMMMMM
MMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMM


Esta não é uma brincadeira. Se você
passou nos testes, gire sua chave
de ignição e cancele a sua visita
anual ao oftalmologista.


Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Joãozinho nem depois de velho perdoa!!

Joãozinho, aos 70 anos, residindo em uma pequena e pacata cidade, abordou o padre na rua e segredou:

- É o seguinte seu padre, eu nunca me confessei mas, como estou ficando velho, acho que chegou a hora!
- Só que eu gostaria de me confessar com um anjo... tem jeito ?
- Mas meu filho, com um anjo? Isso é meio difícil ! Olha, se minha presença o inibe, eu posso dar poderes ao sacristão para ouvir sua confissão !
- Não, seu padre, eu tenho dois pecados gravíssimos os quais só posso confessar a um anjo, tenho certeza!
- Bem, então, no domingo, vá a igreja e assista a missa. Após a missa,eu providenciarei um anjo para ouvir suas confissões.

Joãozinho, eufórico, exultou:

- Muito obrigado, seu padre, o senhor não pode imaginar a paz que o senhor está me devolvendo !

E assim se foram...

Joãozinho, aos 70 anos, aliviado por ter resolvido o seu problema e o padre preocupado com o problema que acabara de arranjar.
Chegando a igreja, o padre chamou o sacristão, contou-lhe a estória e começaram a traçar o plano para levar um anjo ao confessionário.

- Faremos o seguinte, disse o padre: vou vesti-lo de anjo, amarro uma corda em volta do seu corpo, vou descendo-o sobre o confessionário e conforme for descendo você abana as asas. O que acha?
- Perfeito, disse o sacristão; O seu Joãozinho está velho, enxerga pouco, não vai notar nada!

Domingo, Joãozinho assistiu a missa inteira, aguardou que todos saissem da igreja e o sacristão fechou a porta. Levantou-se do banco e se encaminhou para o confessionário. Passaram-se alguns minutos e lá veio o sacristão abanando as asas sobre o confessionário. Joãozinho se ajoelhou. E o "anjo", com voz angelical, perguntou:

- Meu filho, por que você não quis se confessar nem com o padre e nem com o sacristão ?
- Sabe o que é, seu anjo, é que eu estou comendo a mãe do padre e a mulher do sacristão !Entendeu agora porque eu não queria me confessar com eles?
- Entendi meu filho, disse o "anjo". Então eu lhe dou como penitência, 200 Ave Marias pela mãe do padre e 2000 Pai Nossos pela mulher do sacristão. Está bem assim, meu filho?
- Justíssimo, seu anjo, respondeu Joãozinho. Por isso que eu queria me confessar com quem entende. 2000 Pai Nossos pela mulher do sacristão, contra 200 Ave Marias pela mãe do padre é mais que justo, pois a mulher do sacristão é 100 vezes mais gostosa que a mãe do padre.
- Muito obrigado seu anjo, já vou agora mesmo, lá pro altar, pagar a penitência !

O "anjo" aguardou um instante, fez um sinal para o padre que o puxou de volta, que curioso, indagou:
- E aí, meu filho, como foi a experiência?
- Horrível seu padre... horrível! Desci como anjo, pelas mãos de um padre e subi como corno, pelas mãos de um filho da puta!


Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

terça-feira, 21 de agosto de 2007

Matemática feminina


Vejam só como utilizar o padrão de quilometragem das preparadas , ou das bandidas , ou das perversas, etc., etc., etc. e tal!!!
É comum as pessoas falarem: "Fulana tá muito rodada."
Mas, vocês sabem de onde vem o termo?
Os cientistas determinaram que uma transa, dura aproximadamente 9 minutos. O cálculo médio de uma transa é de 60 penetrações por minuto, o que indicam que o ato consiste em 540 penetrações.
Supondo que o pênis tem, em média 15 centímetros, significa que a mulher recebe, em média, 8.100 centímetros de chibata, ou seja, 81 metros a cada relação. Segundo a média mundial, as mulheres transam 2,3 vezes por semana e, como o ano tem 52 semanas, então seriam aproximadamente 120 transas por ano. Isto quer dizer que a mulher recebe 9.720 metros de chibata por ano, ou o equivalente a quase 10km por ano.
A 10km por ano, uma garota de 25 anos, que teve a sua vida sexual iniciada, em média, aos 17 anos, já rodou 25-17= 8anos X 10Km = 80km!!!
Portanto, agora, podemos apresentar a mulherada da seguinte maneira:"Alberto, esta é a Maria. Ela tem 25 anos, mas tá novinha!!!... Só rodou uns 55 km!!! Tá inteira, muito bem conservada. É como se fosse ano 77, modelo 79!!!"
Sugiro que repasse estas informações a suas amigas, que certamente não resistirão a argumentação tão singela, caso não tenham alcançado a km padrão.



Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Meia idade?



Você sabe que está chegando à meia-idade quando tudo dói e o que não dói não funciona.

A gente chega à meia-idade quando fazer amor nos transforma num animal selvagem: uma preguiça.

Meia-idade é quando sua idade começa a aparecer na cintura!.

Na meia-idade você ainda sente vontade mas não lembra exatamente do quê.

Meia-idade é quando você sente vontade de se exercitar e deita pra esperar passar.

Meia-idade é quando seu médico lhe recomenda exercício ao ar-livre e você pega carro e sai guiando com a janela aberta.

Na meia-idade, jantares a luz de velas não são mais românticos porque não se consegue ler o cardápio.

Meia-idade é quando um cara começa a apagar as luzes por economia e não para criar um clima com você.

Meia-idade é quando em vez de pentear os cabelos você começa a "arrumar" os quesobram.

Infância: época da vida em que fazemos caretas para o espelho.
Meia-idade: a época da vida em que o espelho se vinga.

Há três períodos na vida: infância, juventude e "você está com uma aparência esplêndida".

Está na meia-idade? Ânimo! O pior ainda está por vir!

Você sabe que está na meia-idade quando tudo aquilo que a Mãe Natureza te deu o Pai Tempo começa levar embora.

Meia-idade é quando paramos de criticar a geração mais velha e começamos a criticar a mais nova.

Meia-idade é quando sabemos todas as respostas e ninguém nos pergunta nada.

Meia-idade é quando se alguém dá em cima de você no cinema é porque está atrás da pipoca.

Meia-idade: primeiro começa a esquecer os nomes, depois os rostos, depois de fechar o zíper.


Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Comunicado à todos os funcionários com relação a faltas!

Doença

Estar doente não é desculpa para não vir trabalhar. Nem um atestado médico é uma garantia de estar doente, pois se estava em condições de visitar um médico também podia ter vindo trabalhar.

Morte na família
Não tem desculpa. Pelo morto não pode fazer mais nada, e os preparativos para o enterro podem ser feitos por outra pessoa. Se conseguir marcar o enterro para o fim da tarde, a firma deixa-o, de boa vontade, sair meia hora mais cedo(isto se tiver o trabalho pronto...)

Morte própria
Aqui pode contar com a nossa compreensão SE:
a) informar 2 semanas antes do acontecimento, para nós arranjarmos outra pessoa que faça o seu trabalho;
b) telefonar até às 8:00 horas da manhã para dizer que morreu de noite;
c) enviar um atestado com a sua assinatura e a do médico relatando a causa da morte (senão serão descontados dias de férias).

Operações
Operações aos nossos trabalhadores são proibidas, pois nós os contratamos como eles eram. A tiragem ou substituição de órgãos é contra o contrato de trabalho.

Bodas de Prata/Ouro
Para uma festa deste tipo não damos dias livres. Se está casado há 25 ou 50 anos com a mesma pessoa, fique feliz em poder vir trabalhar.
Aniversário
O fato de ter nascido não quer dizer que o tenha merecido. Por isso não damos o dia!
Nascimento de um filho
Por um erro desse tamanho não damos dias livres aos nossos trabalhadores (o erro foi seu). E além disso você já teve o seu divertimento.
Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Papo-cabeça na internet

Por José Roberto Torero

Fê: E aí?

Dado: Firmeza. E aí?

Fê: Show de bola. Fez o homework?

Dado: Que homework?

Fê: O que a profe pediu.

Dado: Putz, caraca! A de história, né?

Fê: Só.

Dado: Que saco, esqueci! Qual que era a bagaça mesmo?

Fê: Espera que eu vou ver.

...

Dado: Achou?

Fê: Espera, pô! Ah, tá aqui: diga por que o dia 31 de março mudou a história do nosso país.

Dado: Tem idéia?

Fê: Nadica.

Dado: Então a gente se fala tipo daqui a pouco. Bj.

Fê: Bj.

(Meia hora depois.)

Fê: E aí, foi no Google?

Dado: Fui. E vc?

Fê: Total.

Dado: Matou a charada?

Fê: Matei.

Dado: Então fala aí, gata, por que o 31 de março mudou a história do nosso país?

Fê: Se liga: no dia 31 de março de 1889 a Torre Eiffel foi dedicada à cidade de Paris.

Dado: Bizarro. Mas o que isso tem a ver tipo com o Brasil?

Fê: Ah, sei lá! Antes não tinha a torre, entendeu? Aí os brasileiros não entravam numas de ir pra fora, conhecer o mundo. Fez a torre, aí abriu pra ir, visitar e os caras começaram a viajar. Por isso que tem tanto brazuca lá fora, tá ligado?

Dado: Louco.

Fê: Você achou algum treco?

Dado: Uma pá de coisa!

Fê: Fala uma.

Dado: Tipo, eu achei que nesse dia, em 1492, uns reis lá expulsaram os judeus da Espanha.

Fê: E aí? Onde que o Brasil entra nessa?

Dado:É que aí os judeus tiveram que ir pra Alemanha, o Hitler caiu em cima dos caras e eles vieram pra cá.

Fê: Pra Higienópolis?

Dado: Tudo a ver.

Fê: Sabe, cara, tô achando que pode ser outra coisa.

Dado: Tipo o quê?

Fê:É que eu também achei isso, ó: no dia 31 de março de 1900 saiu o primeiro anúncio de carro da história. Era uma firma da Filadélfia, meu, e eles publicaram o anúncio num jornal que chamava Saturday Evening Post. Vai ver é isso, porque aí os brasileiros acharam o anúncio o maior chique, começaram a comprar carro e acabou dando esses congestionamentos.

Dado: Sei não, nada a ver... Eu estou numa de que é uma coisa mais... sabe?, um troço mais zoado.

Fê: Mas, meu!, o quê?

Dado: Sei lá, um treco tipo guerra, entende?

Fê: Nadica.

Dado: Eu li num lugar aí que teve uma revolução aqui.

Fê: Aqui? No bairro? Xi, agora só vou sair na rua de capacete.

Dado: Pô, gata, é sério!

Fê: Rs, rs, rs, rs.

Dado: Olha só: parece que teve uma revolução mesmo, tipo um negócio com general.

Fê: Se liga, vc acha que teve guerra aqui?

Dado: Pô, de repente teve, sei lá...

Fê: Com esse negócio de espião, granada, metralhadora? Você pirou! Daqui a pouco vc vai dizer que torturaram neguinho no Brasil.

Dado: Pode ser. Que nem fizeram no Iraque. Eu vi no YouTube.

Fê: Ai, meu, sei lá... pra mim isso é viagem sua.

Dado: Pô, a gente fica com o que, então?

Fê: Paris, meu. Relaxa que é aquele lance da Torre Eiffel.

Dado: Tá bom, vou na sua. Me atacha a sua pesquisa que eu colo no arquivo.

Fê: Tá indo... Tá indo... Foi.

Dado: Valeu. Agora eu vou jogar umas duas horas de Mortal Annihilation.

Fê: E eu vou dar um rolê no Shopping. Blz?

Dado: Blz.


Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Combate ao Frio

TA FRIO POR AI ??
ENTÃO SEJA CRIATIVO!!!

INSTALE JÁ SUA TORNEIRA ELÉTRICA JAPONESA
DE ÚLTIMA GERAÇÃO E TOP DE LINHA.








Contribua - Participe - Critique - Ajude
Envie seu e-mail para: gerenteblog@gmail.com