segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Eta Negocião

negóciosCrise braba. O Chico não tem outro jeito senão vender o velho relógio de ouro, herança do vô Juvenal, do tempo dos barões do café. Procura o compadre Bento, que depois de matutar um bocado, conclui:

-Óia... Dou duzentos mil !

Chico aceita o preço. Mas uma semana depois, com o dinheiro da venda duns leitões na mão, ele tenta resgatar o relógio:

-Cumpadre, eu quero comprá o relógio de vorta. Dô trezentos mil, pronto !

Bento topa o negócio, mas depois pensa: Esse troço deve di valê muito mais pro cumpadre tê vindo buscá de vorta....

No dia seguinte, lá está o capiau na casa do outro sitiante:

-Sabe, cumpadre Chico... Eu cismei com aquele relógio e pensei em pagá inté quinhentos contos por ele !

O Chico não resiste e acaba vendendo. Mas, no dia seguinte, lá está ele batendo na porta do Bento: Óia, cumpadre.. Num posso ficá sem o relógio do finado vô ... Vo pagá um milhão por ele !

Depois de um mês, em que compraram e recompraram mais de vinte vezes o mesmo relógio, o Bento propõe:

- Iscuta, cumpadre Chico, que tar se nóis vendê esse relógio po seu Gerardo, lá da venda, por uns quatro milhão e reparti o dinheiro ?

E o Chico: Tá doido, cumpadre ? Faiz mais de mês que nóis dois tamo vivendo desse negócio de comprá e vendê relógio e cê que dividi o lucro com mais um ?

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Cumprimentô Quem ?

cumprimentar
O Dito, o Tião e o Chico estão dando uma volta pela praça do Arraial, quando passa um outro caipira, que cumprimenta:

- Bão dia, sor !
- Dia! - respondem os três.

Pois o seu Belarmino deu bão dia para eu e não procês ! - reclama o Dito.
- Porque cê acha isso - perguntam os outros dois.
- Porque eu imprestei cem contos pra ele outro dia, uai !

E o Tião:
- Ora, pois eu garanto que ele cumprimentou eu ! Acuntece qui tô devendo quinhentos contos pra ele faiz mais de ano !

E o Chico:
- Intão tá mais do que na cara que o home deu bão dia pra eu. Sucede qui num devo nada pro homem e ele também num me deve nada, !

sábado, 10 de setembro de 2011

A Recompensa

recompensa
Quando tá voltando da cidade, na jardineira lotada, o Bento vê que tá sem a carteira e grita:

- Ei, pessoar ! Acabei di perdê a cartera com mais de um milhão drento.... Tinha inda tudo quanto é documento, paper importante, retrato da Cida e das criança. Óia.... dô inté cem contos para quem me devorvê a cartera !

Lá no fundo do ônibus, o Zé das Neve grita:

- Pois ieu dô duzentos contos ! Duzentos contos pela cartera !

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Conto de fadas para mulheres do séc. 21

Rapaz,  Princesa,  Casamento, Alegre, Mulher  , Careca , Rã,  Texto Engraçado, Principe Encantado,
1.- ) Era uma vez uma linda moça que perguntou a um lindo rapaz:

- Você quer casar comigo?

Ele respondeu: NÃO!

E a moça viveu feliz para sempre, foi viajar, fez compras, conheceu muitos outros rapazes, visitou muitos lugares, foi morar na praia, comprou outro carro, mobiliou sua casa, sempre estava sorrindo e de bom humor, nunca lhe faltava nada, bebia cerveja com as amigas sempre que estava com vontade e ninguém mandava nela.

O rapaz ficou barrigudo, careca, o pinto caiu, a bunda murchou, ficou sozinho e pobre, pois não se constrói nada sem uma MULHER.

FIM!!!

( Luís Fernando Veríssimo )


2.- ) Era uma vez, numa terra muito distante, uma linda princesa independente e cheia de auto-estima que, enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas, se deparou com uma rã.

Então, a rã pulou para o seu colo e disse:

- Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Mas uma bruxa má lançou-me um encanto e eu transformei- me nesta rã asquerosa.

Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir um lar feliz no teu lindo castelo.

A minha mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos e viveríamos felizes para sempre...

E então, naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã à sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava:

- Nem fo....den... do!

FIM!!!

( Luís Fernando Veríssimo )

sábado, 3 de setembro de 2011

Sobre a Vírgula

Piada, Pausa, Vírgula, Dinheiro, Heróis, Solução, Clemência, Informação, Mulher, Valor, Homem,

Muito legal a campanha dos 100 anos da ABI
 (Associação Brasileira de Imprensa).

 Vírgula pode ser uma pausa... ou não.
 Não, espere.
 Não espere..

 Ela pode sumir com seu dinheiro.
 23,4.
 2,34.

 Pode criar heróis..
 Isso só, ele resolve.
 Isso só ele resolve.

 Ela pode ser a solução.
 Vamos perder, nada foi resolvido.
 Vamos perder nada, foi resolvido.

 A vírgula muda uma opinião.
 Não queremos saber.
 Não, queremos saber.

 A vírgula pode condenar ou salvar.
 Não tenha clemência!
 Não, tenha clemência!

 Uma vírgula muda tudo.
 ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.



 Detalhes Adicionais:

 SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

 
* Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER...
 * Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM...

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Que Desgraça

touroA Ditinha tava carpindo uma rocinha lá perto do pasto, quando viu o touro subindo em cima da vaca. Cheia de tesão, a caipira subiu em cima da cerca pra apreciar o espetáculo.

Só que enfiou o pé no arrame farpado, escorregou e caiu sentada, com as pernas abertas, mostrando tudo. Aí ela percebe que tem um peão perto vendo tudo. Sem jeito a coitada diz:

- Já viu uma desgraça maior do que a minha, Genésio ?

E o capiau:

- A da vaca é muito maior, sô !